sábado, janeiro 31, 2015

São paulo céu branco
Corações leves perto do outono
Lua quase cheia
Medito
Massageio vísceras alheias
Escuto
A sensibilidade dos corpos no espaço
Concomitante com o meu
Silêncio ecoa 
Serenidade ainda me possui
Mantendo o coração calmo
Observo o todo
Sem detalhar as coisas
Me preencho delas

Nenhum comentário: